AssociaÁ„o dos Engenheiros e Arquitetos de GuarujŠ

 

Audi√™ncia P√ļblica em Bras√≠lia sobre Profissionais estrangeiros no Brasil

08/04/2013

Na pr√≥xima ter√ßa-feira, 9 de abril, profissionais da √°rea tecnol√≥gica do estado de S√£o Paulo participar√£o de audi√™ncia p√ļblica para debater a crescente invas√£o de empresas e engenheiros estrangeiros no Brasil. A audi√™ncia acontecer√° √†s 14h30 no Plen√°rio 12 do Anexo II da C√Ęmara dos Deputados, em Bras√≠lia/DF.

O grupo de S√£o Paulo incluir√° membros da Diretoria do Crea-SP, Coordenadores de C√Ęmaras Especializadas e intees da Comiss√£o criada para tratar do assunto.

A iniciativa do Conselho vai contar com a parceria do Sindicato Nacional das Empresas da Arquitetura e Engenharia Consultiva - Sinaenco.

Para definir os detalhes da audi√™ncia p√ļblica, foi realizada reuni√£o na Sede Faria Lima no dia 3 de abril, com a participa√ß√£o do Presidente do Crea-SP, Eng. Francisco Kurimori o Presidente do Sinaenco, Eng. Jos√© Roberto Bernasconi o Secret√°rio Geral, Geol. Nivaldo B√≥sio a Chefe de Gabinete, Eng. Elisabete Rodrigues os Superintendentes Eng. Agr. Alceu Molina, Antony Ara√ļjo Couto e Nivaldo Pupato os engenheiros membros da Comiss√£o, √Āureo Emanuel Pasqualeto Figueiredo, Antonio Moacir Rodrigues Nogueira, Gumercindo Ferreira da Silva, F√°bio Antonio Barbosa e Ana Margarida Malheiro Sans√£o e as assessoras da Presid√™ncia, Sonia Maria Morandi Moreira de Souza e Eng. Agr. Tha√≠s Rocha P. Pascholati.

Dados do Minist√©rio do Trabalho mostram que a concess√£o de vistos para trabalhadores estrangeiros no Brasil subiu 3,54% em 2012. No caso de vistos permanentes, as concess√Ķes subiram 117%. Nas autoriza√ß√Ķes tempor√°rias, as principais √°reas apontadas para os trabalhadores estrangeiros foram: engenharia, tecnologia, an√°lise de sistemas, petr√≥leo e g√°s, constru√ß√£o civil e obras de infraestrutura.

Houve um crescimento de 23% na presença de profissionais estrangeiros ligados à assistência técnica, decorrente do aumento na demanda por máquinas, equipamentos e transferência de tecnologia para empresas no Brasil.

De acordo com o Ministério do Trabalho, os profissionais autorizados a trabalhar no Brasil também estão mais qualificados. Entre 2011 e 2012 houve aumento de 9,5% no total de mestres e doutores autorizados a trabalhar temporariamente.
¬ďVivemos uma onda crescente de autoriza√ß√Ķes de trabalho para estrangeiros. A grande maioria desses profissionais possui n√≠vel superior completo e t√©cnico. S√£o Paulo √© o estado que mais absorve esses profissionais, que est√£o entrando nas √°reas em que a atividade econ√īmica √© mais intensa. Esses dados mostram que a nossa preocupa√ß√£o estava certa ao buscarmos condi√ß√Ķes para a realiza√ß√£o dessa audi√™ncia p√ļblica¬Ē, destacou o Presidente do Crea-SP.

¬ďNa d√©cada de 1970, devido √† crise pela qual passava o Brasil, deixamos de formar engenheiros consequentemente, n√£o se renovaram os quadros t√©cnicos, houve um envelhecimento da nossa engenharia¬Ē, disse o Eng. Bernasconi, lembrando que, para qualificar esse grupo mais jovem de engenheiros brasileiros, o trabalho necess√°rio para treinamento, forma√ß√£o e ganho de experi√™ncia levaria muito tempo.

¬ďFalta um grupo intermedi√°rio, temos esse ¬Ďgap¬í entre os engenheiros veteranos e os rec√©m-formados. Poucas empresas hoje no Brasil t√™m capacidade para treinar esse pessoal e qualific√°-lo, como fazem a Petrobras e a Vale¬Ē, disse o Ge√≥logo B√≥sio.

¬ďN√£o se pode impedir a entrada de estrangeiros, mas √© preciso criar mecanismos de facilita√ß√£o e suporte para que as empresas instaladas no Brasil contratem o profissional, a pessoa f√≠sica, n√£o a jur√≠dica. Cham√°-lo para jogar no nosso time, junto com nossa equipe, que vai absorver esse conhecimento¬Ē, destacou o Presidente do Sinaenco.¬ď√Č preciso ficar atento: quem √© esse especialista que vai entrar no Pa√≠s? √Č pouco prov√°vel que tragam profissionais gabaritados para essas atividades, apenas para cargos de gerenciamento, o que √© preocupante¬Ē, disse o Ge√≥logo B√≥sio.

¬ďA pol√≠tica praticada nos √ļltimos tempos √© a de facilita√ß√£o da imigra√ß√£o, mas hoje, no Sistema Confea/Crea, esses profissionais est√£o entrando pelas portas do fundo, ou seja, sem o devido registro. Visando √† solu√ß√£o do problema, a Secretaria de Assuntos Estrat√©gicos da Presid√™ncia da Rep√ļblica e o Minist√©rio do Trabalho foram convidados a participar da audi√™ncia p√ļblica¬Ē, finalizou Kurimori.

Produzido pelo Departamento de Comunicação do Crea-SPReportagem e fotos: Jorn. Perácio de Melo - DCO/SUPCEV

 

Aea Guaruj√°